Seguidores

domingo, 18 de junho de 2017

COLHEMOS O QUE PLANTAMOS Profª Lourdes Duarte


COLHEMOS O QUE PLANTAMOS
Profª Lourdes Duarte


  Tudo o que colhemos hoje, são frutos das sementes que plantamos ao longo da vida.
A vida é um eco. Se você não está gostando do que está emitindo hoje, volte ao passado, reflita e o eco de hoje,não será consequência do que você emitiu anteriormente?
    Se você não está feliz com a colheita atual, analise as sementes que plantou e em que terreno cultivou.
   As nossas atitudes e boas ações, mesmo que pareçam pequenas aos olhos de muitos são grandiosas porque reconhecemos o valor de cada um, através das suas ações e  atitudes.
         Conserve os olhos fixos num ideal sublime, e lute  pelo que deseja sempre  com dignidade, agindo não pelos outros, mas por você mesmo. Não desistindo fácil dos  seus sonhos e objetivos  almejados, pois só os fracos desistem e só quem luta alcança vitórias e colhem bons frutos.
Lembre-se, “O valor de cada um é relacionado com o valor das coisas às quais deu importância.” Saiba da importância as coisas positivas, o supérfluo não acresce muito, já é supérfluo. Plante boas sementes e colha bons frutos.


sexta-feira, 16 de junho de 2017

QUANDO TE VI Profª Lourdes Duarte


O amor não é algo que nasce conosco, mas uma semente plantada dentro de nós. O amor não nasce adulto, ele cresce em pequenas atitudes. O amor nasce e dependendo da pessoa, ele cresce, floresce e fica lindo.



QUANDO TE VI
Profª Lourdes Duarte


Quando te vi pela primeira vez
Percebi uma distância intransponível entre nós
Aquele olhar melancólico de amor e beleza
Expressava o que tua boca jamais falou.


Com teus olhos profundamente suaves
Deixaste-me a perguntar perpetuamente
És paisagem da minha infância que aflorou
Ou alma Infinitamente intransparente.


Indago com um desejo insano
Se a vida, ainda me levará a ver-te
Serás então como uma estrela cadente
Que atirastes flechas no coração desse ser.


Apareceste-me iluminando de alegria
Enchendo-me o coração de amor
Mesmo com um sol alvorescente
Dourando a paisagem fresca
Partiste me deixando viver de amor.


Ficaste impregnado em meu ser
Escuto-te como uma melodia
Que não se sabe de onde vem,
Hoje, tenho –te em meus sonhos
Com um abismo de saudade e amor.






terça-feira, 13 de junho de 2017

AMOR COMO SOL DE VERÃO Autora: Profª Lourdes Duarte


AMOR COMO SOL DE VERÃO
Autora: Profª Lourdes Duarte


Pode ser delírio ou até loucura
Esse sentimento que me atordoa
 e mexe com meu ser
Contudo, só sei que o sangue ferve nas veias
Num simples toque de carícias das tuas mãos
Ou no teu jeito simples e avassalador de me olhar.


Contigo o céu fica mais azul e o verde mais vibrante
Como  sol de verão, ardendo em brasas
A sinfonia dos pássaros fica muito mais harmoniosa
Comparando as batidas descompassadas do meu coração
A pulsar descontrolado por ti.


Como um fanatismo ou amor ardente,
Atordoando minha alma e meu coração
Sinto, que entre nós há uma forte ligação espiritual,
Um amor que transcende o infinito
Um amor que arde como sol de verão.

O amor, para ser belo,
Não precisa ser eterno
Basta ser assim, intenso e verdadeiro
E Seja eterno enquanto dure.

segunda-feira, 12 de junho de 2017

12 de JUNHO DIA DOS NAMORADOS

O Dia dos Namorados é uma data comemorativa, não oficial, destinada aos casais de namorados, pretendentes e apaixonados. É tradição a troca de presentes, bombons e cartões com mensagens de amor entre namorados ou pessoas que se amam. Aqui no Brasil, esta data é comemorada em 12 de junho.  O dia do Santo casamenteiro, SANTO ANTÔNIO.


Para homenagear o amor no coração de todos e desejar-lhes  toda felicidade  com  amor profundo e verdadeiro, segue  o lindo soneto de Vinícius de Moraes
 E a bela poesia de Fernando Pessoa, esses dois grandes astros da poesia que falam do amor divinamente.

FELIZ DIA DOS NAMORADOS!


Soneto de fidelidade

De tudo, ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.


Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento.


E assim quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama


Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure
Vinícius de Moraes



O Amor

O AMOR, quando se revela,
Não se sabe revelar.
Sabe bem olhar p’ra ela,
Mas não lhe sabe falar.
Quem quer dizer o que sente
Não sabe o que há de dizer.
Fala: parece que mente…
Cala: parece esquecer…


Ah, mas se ela adivinhasse,
Se pudesse ouvir o olhar,
E se um olhar lhe bastasse
P’ra saber que a estão a amar!


Mas quem sente muito, cala;
Quem quer dizer quanto sente
Fica sem alma nem fala,
Fica só, inteiramente!


Mas se isto puder contar-lhe
O que não lhe ouso contar,
Já não terei que falar-lhe
Porque lhe estou a falar…

Fernando Pessoa



domingo, 11 de junho de 2017

MAIS UM ANO DE VIDA! Profª Lourdes Duarte




MAIS UM ANO DE VIDA!
Profª Lourdes Duarte


  Mais um ano de vida! E depois de tantas primaveras algumas limitações surgem obrigando-me a não fazer as mesmas coisas que antes.  Dores indesejadas surgem nas articulações, semblante de idosa, rugas e quem sabe, meus olhos já não tenham o mesmo brilho. Mas a vontade de viver me impulsiona a seguir com coragem buscando sonhos ainda não realizados e procurando viver bem cada fase de vida.

Passei da época de me importar com a idade cada vez mais avançada. Não tenho vergonha dos 65 anos que completo hoje, pois se tivesse, teria vergonha de estar viva. Ao contrário, agradeço a Deus este maravilhoso presente que é viver.

A idade nos traz limitações, mas as limitações não nos impedem de sonhar, viver e ser feliz.
Obrigado pela minha vida, obrigado por tudo que me deste, todos os meus familiares e amigos que fazem a minha vida mais rica.
 Obrigado por tudo, meu Deus!



terça-feira, 6 de junho de 2017

O AMOR QUE NASCE Profª Lourdes Duarte


O amor é o mais belo e enaltecido dos sentimento que podemos provar em meio a turbulência do mundo em que vivemos.

Não há sentimento mais belo que o amor, quando verdadeiro ele consegue vencer todas as barreiras, todas as dificuldades e permanece forte e inabalado diante das intempéries da vida.

Amor é muito mais do que palavras, muito mais do que dizer um simples “Eu te amo”. Ele  é o sentimento que nos alimenta, ao contrário da paixão que nos consome por dentro e apesar de forte não dura muito.

O amor verdadeiro não morre, apenas adormece.

Ame e seja amado (a)





O AMOR QUE NASCE
Profª Lourdes Duarte


 Cavalgando entre as colinas
Envolto em meus pensamentos
Gelaram-me os sentidos e a razão
 Mudando todo meu pensamento
 Teus olhos, quando os vi, pela primeira vez
Ardentemente me apaixonei.


Paisagem e sentimento desvairando meu coração
 Numa manhã ensolarada, entre campos floridos
O cantar dos pássaros, a relva fria,
 Minha alma, impregnada de sonhos
 Num misto de realidade e fantasia
Cavalgamos juntos, como em sonhos.


Sentimentos que nascem entre flores
E o gorjear dos passarinhos
Tão puros e tão loucos e ao mesmo tempo incansáveis
Marcando duas vidas e dois corações.


Inebriante é o amor de duas almas que se cruzam
Nos campos verdejantes, testemunhas dos amantes
  Entre beijos e carinhos, nasce um grande amor
Que até então, só em sonhos existia.

.